Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Processos > Sistema de Avaliação e Monitoramento da Gestão de Meios em Instituições Federais de Ensino
Início do conteúdo da página

Sistema de Avaliação e Monitoramento da Gestão de Meios em Instituições Federais de Ensino

Publicado: Terça, 16 de Junho de 2015, 12h58 | Acessos: 306

 

Descrição: Trata-se de desenvolvimento de metodologia de avaliação da gestão de meios das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) brasileiras.


Objetivo: Desenvolver sistema de monitoramento e avaliação, assim como um banco de dados de indicadores especializados, que auxiliem na análise da gestão das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).


O CEAG realizou, com apoio do Fórum de Pró-Reitores de Planejamento e Administração das IFES – FORPLAD/ANDIFES e do Ministério da Educação, pesquisas voltadas para desenvolvimento de um sistema de monitoramento e avaliação (SMA) voltado para a avaliação institucional e da gestão de meios das Instituições Federais de Ensino Superior – IFES, que combina diversas técnicas de pesquisa social e de métodos de apoio à decisão baseada em análise de dados multicritério.


O modelo desenvolvido foi testado na Universidade de Brasília, a partir de entendimentos realizados com a Comissão de Reestruturação e Modernização da Universidade. O propósito da realização desse teste foi subsidiar o processo de tomada de decisão relativo a aspectos pertinentes à reestruturação das áreas de gestão de pessoas, gestão do planejamento e orçamento, gestão de tecnologia da informação e gestão de infraestrutura da Universidade de Brasília.


O projeto-piloto contou com apoio da Reitoria e do Núcleo de Avaliação do CESPE, que disponibilizou a equipe de entrevistadores que participou do processo de coleta de dados, além de apoiar a análise dos dados e a elaboração de relatórios.


Ademais, esse projeto contou com apoio de professores e pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Federal do Rio Grande, com quem a UnB, via CEAG, possuia um convênio de cooperação técnico-científica na área de gestão de meios nas IFES.


A construção do sistema de avaliação da gestão de meios das IFES compreende três fases principais: estruturação, avaliação e elaboração de recomendações. O modelo abrange:


A investigação da percepção dos gestores sobre a qualidade, eficiência e eficácia de rotinas, processos e estruturas que apoiam áreas estratégicas da administração universitária.
A construção de indicadores específicos para os vários aspectos da gestão de meios.
A análise comparativa do desempenho das diversas unidades acadêmicas e administrativas a partir desses indicadores.
A realização de entrevistas complementares visando apoiar a análise dos indicadores.
A construção de cenários para a tomada de decisão, com base nesses indicadores e em métodos de análise multicritério.
A proposição de uma lista de intervenções urgentes e prioritárias, assim como sugestões para a criação de capacidade na gestão de meios.


O sistema avaliativo da gestão de meios proposto pelo LAPP/CEAG adota a Multicriteria Decision Aid (MCDA) para auxiliar a construção do modelo de avaliação matemático que tome por base os valores e opiniões que os atores envolvidos no processo decisório acreditam ser os mais adequados à avaliação da instituição.


A adoção da metodologia MCDA deve-se aos fatores descritos a seguir.


É considerada tanto como uma abordagem para a decisão, como um conjunto de técnicas analíticas.
É uma forma de analisar situações complexas, que são caracterizadas por um conjunto de indicadores financeiros, indicadores físicos, indicadores de insumos, processos, produtos e resultados.
É um sistema de apoio à decisão e não uma forma inequívoca de indicar qual deve ser a melhor opção ou como avaliar, de forma definitiva, uma determinada alternativa ou sistema.

O MCDA como estratégia avaliativa no setor público apresenta as seguintes vantagens técnicas:

Consistência interna e fundamentos lógicos e robustos
Transparência
Facilidade de uso
Demanda de informações e análise proporcional ao uso que se pretende fazer
Possibilidade de acomodar indicadores quantitativos e qualitativos
Possibilidade de acomodar indicadores de todas as fases do programa, inclusive insumos, atividades, produtos, resultados e impacto
Facilidade de aplicação e auditoria em todos os seus passos


Características do projeto de inovação na gestão de meios das IFES


Inovação de concepção uma vez que se apoia na mudança na perspectiva de atores, acompanhadas pela utilização de novos conceitos sobre o processo de avaliação.
Grau de novidade considerando o processo existente anteriormente: Radical
Origem do processo de mudança do serviço inovador: inovações Bottom-up
Finalidade da inovação: criada para tornar mais eficiente um processo existente
Ambiente da inovação: interno e externo
Tipologia: trata-se de metodologia nova que atende tanto às necessidades das IFES quanto ao monitoramento a ser feito pelo Ministério da Educação

 

Equipe

Coordenação


José Carlos Resmini Figurelli
Mário Kobus
Equipe CEAG/FACE
Paulo Calmon
Marcelo Grangeiro Quirino
Nair Aguiar Miranda
Talita de Souza Cavalcanti


Apoio Técnico


CDT
CESPE


Fatores de sucesso associados ao desenvolvimento da inovação


Decisão política e/ou dos dirigentes
Engajamento/comprometimento da equipe envolvida
Disponibilidade de recursos (financeiros, materiais, etc.).

registrado em:
Fim do conteúdo da página