Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Sumário da Webconferencia sobre Justiça Juvenil no Brasil e América Latina realizada pelo CEAG/UnB
Início do conteúdo da página

Sumário da Webconferencia sobre Justiça Juvenil no Brasil e América Latina realizada pelo CEAG/UnB

Publicado: Sexta, 09 de Junho de 2017, 21h13 | Acessos: 285

Foi realizada na última sexta-feira (02/06) a webconferência “Justiça Juvenil no Brasil e América Latina”. Promovida pelo Centro de Estudos Avançados do Governo e da Administração Pública (CEAG/UnB) e pela Escola Nacional de Socioeducação (ENS), a webconferência, que teve como mediadora Casimira Bengi (UNICEF), reuniu os especialistas em direitos das crianças e dos adolescentes Emilio García Méndez, João Batista Costa Saraiva e Karyna Batista Sposato, com o propósito de disseminar conhecimento sobre a temática entre os profissionais ligados à socioeducação.

 

A abertura foi realizada pelo coordenador geral do SINASE, Ricardo Peres, pela gestora do Sistema Socioeducativo do Maranhão e presidente do FONACRIAD, Elisângela Cardoso, e pelo diretor do CEAG/UnB e coordenador do projeto de implantação da ENS, Bernardo Kipnis. Na ocasião, Bernardo ressaltou a importância da atuação conjunta do CEAG/UnB e da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNPDCA) vinculada ao Ministério dos Direitos Humanos na construção e implantação da ENS. Afirmou, também, que a realização de uma conferência transmitida ao vivo pela internet viabiliza a participação de pessoas de todo o Brasil e do mundo.

 

A webconferência durou 1 hora e 36 minutos e contou com 881 acessos. Foram recebidas 348 mensagens no chat, das quais algumas perguntas foram selecionadas para serem respondidas pelos especialistas ao vivo. Essa foi a primeira webconferência sobre a temática oferecida no âmbito da ENS e, de acordo com Bernardo, a intenção é viabilizar a realização de outros eventos neste mesmo formato. A Webconferência “Justiça Juvenil no Brasil e América Latina” pode ser acessada logo abaixo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página